Atualizações de Março, 2016 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • Antonio obafemi 5:35 am em March 28, 2016 Link permanente | Resposta  

    Bandeira do PPLE emprega referências culturais africanas para exprimir compromisso político com povos e comunidades tradicionais 

    Bandeira PPLE

    Os membros fundadores do Partido Popular de Liberdade de Expressão pronunciam a sigla PPLE soletrando “pepelê”, em alusão a palavra da língua ioruba: pèpéle que traduz, em sua essência, um vocábulo de grande importância para os afro-brasileiros. Pèpéle significa montículo de terra, base de sustentação dos altares sagrados, o qual os integrantes do PPLE esperam servir de alicerce às suas ações, respaldados pela herança de força de resistência e de fidelidade de seus antepassados.

    O símbolo em que repousa a sigla PPLE expressa o compromisso histórico do partido em recuperar e valorizar as referências culturais africanas como base para a construção de uma sociedade mais democrática e justa para o povo brasileiro.

    Ele é inspirado em um ideograma adinkra denominado sankofa gwa, um banco utilizado pela realeza ashanti, que simboliza o provérbio tradicional entre os povos de língua Akan da África Ocidental, em Gana, Togo e Costa do Marfim: “se wo were fi na wosan kofa a yenki”, que pode ser traduzido literalmente por: “Não é tabu voltar atrás e buscar o que esqueceu.”¹

    <!–more–>

    Sankofa Gwa

    Os ideogramas adinkra são símbolos gráficos que compõe a vasta tradição de comunicação visual africana. A utilização de gwa, bancos reais, é uma antiga forma de escrita por meio de objetos desta tradição. Nela, os gwa são investidos simbolicamente de poder político sacralizado e trazem em seus entalhes conteúdos alegóricos, constituindo nos ideogramas o desdobramentos de seus significados.

    O pássaro sankofa, entalhado abaixo do acento do banco real sankofa gwa, expressa metaforicamente a importância de “voltar às suas raízes e construir sobre elas, para o desenvolvimento, o progresso e a prosperidade de sua comunidade em todos os aspectos da realização humana”.²

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

    Referências: (1) O Conceito de Sankofa e a Concepção Africana de História. In: Revista SANKOFA de História da África e de Estudos da Diáspora Africana, NEACP, Departamento de História (FFLCH-USP). (2) Cavalleiro, Eliane dos Santos, Racismo e anti-racismo na educação: repensando nossa escola. São Paulo: Selo Negro, 2001.

     

     

     

     
  • Antonio obafemi 4:43 am em March 26, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE de Alagoas investe em Semana Nacional de Mobilização e vai às ruas da capital para coleta de assinaturas 

    Jandha Carvalho e equipe da Comissão Estadual do PPLE - AL comemoram o sucesso de mobilização no Dia Internacional Contra a Discriminação Racial

    Jandha Carvalho e equipe da Comissão Estadual do PPLE – AL comemoram o sucesso de mobilização no Dia Internacional Contra a Discriminação Racial

    O Dia Internacional contra a Discriminação Racial não passou despercebido em Maceió. Um grupo de militantes tomou o bairro de Benedito Bentes, na capital alagoana, e coletou centenas de assinaturas de apoio para a Campanha Nacional de Legalização do PPLE no estado.

    O PPLE alagoano tem se mostrado é aguerrido na campanha e promove sistematicamente mobilizações. A responsável por este trabalho é a Assistente Social Jandha Carvalho, Coordenadora Estadual do PPLE – AL. Ela afirma que é muito importante que a cultura de matriz africana ocupe seu espaço de direito no panorama nacional e, numa data emblemática como o Dia da Discriminação Racial, a mobilização ganha importância especial.

    Jandha tem uma história de luta pela conscientização da sociedade sobre a importância do empoderamento político do povo de matriz africana, como sujeitos de direito, para ocuparem espaços de poder e terem vez e voz na política nacional. “O povo negro é um povo que contribuiu muito para a construção dessa nação, apesar de algumas pessoas de outras religiões não respeitarem, os orixás escolheram o Brasil, então o Brasil é um país abençoado. E o povo precisa se conscientizar disso”, explica.

    A Coordenação Estadual de Mobilização do PPLE – AL estabeleceu uma semana de mobilização da Campanha Nacional de Legalização em comemoração ao Dia Internacional da Discriminação Racial e, em Maceió, concentrou suas atividade no terminal rodoviário do bairro de Benedito Bentes.

    O PPLE alagoano tem a meta de coletar 7.000 assinaturas de apoio para ajudar o PPLE a obter seu registro definitivo de partido político no TSE, já conseguiu forma Diretórios Municipais nas Cidades de Cajueiro, Rio Largo, Arapiraca e Atalaia e, quando alcançar 2.000 homologações de apoio já poderá dar entrada no registro de Diretório Estadual no TRE – AL.

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 4:30 am em March 26, 2016 Link permanente | Resposta  

    Núcleo de Mobilização de Brasília caminha em direção à construção do PPLE – DF 

    Marcelo Monteiro, Arael Souza e o GT formado por Isis Albuquerque para a formação do PPLE - DF -

    Marcelo Monteiro, Presidente da Executiva Nacional e o GT formado por Isis Albuquerque (ao lado) para a formação do PPLE – DF –

    A Comissão Executiva Nacional Provisória do PPLE participou, na terça-feira, dia 08 de março, da reunião do Núcleo de Mobilização PPLE – DF em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. No encontro Marcelo Monteiro e lideranças locais discutiram aspectos da Campanha Nacional de Mobilização e estratégias para a definição de um futura Coordenação Estadual de Mobilização do PPLE – DF.

    Em visita à Brasília, Marcelo Monteiro aceitou o convite da reunião ampliada no CONIC e saiu convencido do compromisso do grupo em assumir à Campanha Nacional de Legalização do PPLE na capital do país. Segundo ele a ideia de estabelecer o projeto PPLE no DF era antiga e a proximidade com as esferas de poder faziam com que a consolidação do PPLE – DF fosse estratégica para o partido. “Nada acontece por acaso, conseguimos estabelecer uma liderança feminina a frente do PPLE de Brasília no Dia Internacional da mulher, uma benção dos nossos ancestrais”, comenta.

    O encontro foi organizado por Isis Albuquerque, líder comunitária brasiliense e ativista em movimentos sociais que, diante da crescente onda de intolerância religiosa que assola Brasília, resolveu criar um grupo de trabalho para consolidar definitivamente o  PPLE – DF. Isis afirma que o momento de reflexão sobre a importância do PPLE já passou e agora é hora de trabalhar com o GT.

    “A construção do PPLE é um benefício para todos nós, e, se não dermos o valor e não lutarmos por esse objetivo, se não assumirmos nosso compromisso e não colocarmos os nossos representantes nele, vamos estar deixando outros entrarem e assumirem sua condução em Brasília,” conclui.

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 4:29 pm em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE consolida mobilização no Centro Oeste 

    Miguel Ifaseun, Marcelo Monteiro Maryléia de Osumarê e Arael Pereira comemoram criação do PPLE - Goiânia

    Miguel Ifaseun, Marcelo Monteiro, Maryléia de Osumarê e Arael Pereira comemoram criação do PPLE – Goiânia

    A Executiva Nacional do PPLE esteve em Goiânia, no domingo, dia 06 de março, para participar da reunião que apontou as bases de constituição da Comissão Executiva Municipal do PPLE – Goiânia/GO.

    O encontro contou com a participação de Marcelo Monteiro, Presidente da Executiva Nacional, e de Arael Souza Pereira, Coordenador da Comissão Estadual do PPLE – GO, que foram recebido por Iya Mary Léia de Osumarê, Alex Ti Sàngó e Miguel Ifaseun, membros da Comissão Municipal de Mobilização de PPLE – Goiânia.

    Para Arael Pereira, Coordenador do PPLE – GO, esta reunião foi muito importante porque se discutiu a metodologia de relacionamento com os Cartórios Eleitorais (Zonas Eleitorais) e as estratégias de mobilização para alavancar a Campanha Nacional de Legalização do PPLE em Goiânia e no Estado de Goiás. Ele afirma que a Comissão Estadual do PPLE – GO tem buscado consolidar o projeto PPLE em outros municípios do estado, sobretudo, os do entorno de Brasília como Luiziânia, Val Paraíso e Novo Gama.

    Segundo Marcelo Monteiro, Presidente do PPLE, Goiânia desponta como porta de entrada do PPLE na região centro-oeste do Brasil. Os Coordenadores da capital já haviam sido apontados anteriormente como representantes do PPLE para se relacionar com os cartórios eleitorais do TRE – GO, o que, em sua opinião, acelera em muito o processo de homologação de 15.164 fichas de apoiamento, meta do estado para a criação do PPLE.

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicaca@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 4:20 pm em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE retoma Campanha de Legalização no Estado de São Paulo 

    Em São Paulo Marcelo Monteiro entrega a João Paulo o Plano Nacional de Legalização do PPLE

    Em São Paulo Marcelo Monteiro entrega a João Paulo o Plano Nacional de Legalização do PPLE

    O Presidente da Comissão Executiva Nacional Provisória do PPLE, Marcelo Monteiro, esteve na capital de São Paulo, a convite do Advogado João Paulo Lemos, ex-vice presidente da Comissão Executiva Estadual Provisória do PPLE – SP, na quinta-feira, dia 04 de março, para consolidar a Coordenação Estadual de Mobilização e retomar os trabalhos da Campanha Nacional de Legalização do PPLE no estado.

    A proposta do encontro surgiu da necessidade do PPLE elaborar uma estratégia diferenciada de ação para intensificar a Campanha Nacional de Legalização em São Paulo. Conscientes da importância do estado para o mapa político do partido, Marcelo Monteiro e João Paulo se comprometeram a trabalhar juntos na ampliação da capilaridade do PPLE para construir um colegiado de municípios paulistanos e alavancar a coleta de assinaturas.

    São Paulo tem o desafio de contribuir com 20% do total de homologações necessárias para o PPLE obter o registro definitivo de partido político no TSE que, segundo cálculo baseado no último pleito eleitoral – 2014, seriam de 104.980 assinaturas de eleitores em todo o estado.

    João Paulo sente-se confiante em assumir a Coordenação de Mobilização do PPLE no maior colégio eleitoral do Brasil. Ele é membro da CNAB, na secretaria de Matrizes Africanas, 2ª Secretário dos Guerreiros do Axé, membro da Comissão do Trabalho Descendente do Governo do Estado e da Coordenadoria de Políticas Públicas para Mulher, da Saúde do Adolescente (Inter setorial). Ex candidato à Deputado Estadual pelo PPL, é atualmente Assessor Jurídico da FENAAC – Federação Nacional do Agentes Comunitários de Saúde.

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 4:05 pm em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE – AP consolida nossa construção partidária no Norte do Brasil 

    Ogan Passarinho, Nina de Iemanjá, Claudio de Oxalá e Nonato Santana de Oxum constroem PPLE - AP

    Determinação: Ogan Passarinho, Nina de Iemanjá, Claudio de Oxalá e Nonato Santana de Oxum constroem PPLE – AP

    O Núcleo de Mobilização do PPLE de Macapá realizou na segunda feira, dia 14 de março, a quarta reunião preparatória para a construção da Coordenação Estadual de Mobilização do PPLE – AP.

    O grupo, liderado pelo Ogãn Passarinho de Oxalá, Mãe Nina de Iemanjá, Pai Claudio de Oxalá e Nonato Santana de Oxum, discute estratégias de mobilização para o estado participar da Campanha Nacional de Legalização e colocar o Amapá no mapa político do PPLE.

    Mãe Nina de Iemanjá, coordenadora do grupo, define este trabalho como fundamental para a preservação das tradições de matrizes africanas no Amapá. “Estamos participando da construção do primeiro partido Afro Brasileiro, onde cada um de nós está escrevendo seu nome na história do Brasil, com propriedade, pertencimento e conhecimento de causa”, explica.

    A estratégia inicial do grupo é visitar lideranças e buscar apoio de protagonistas das tradições afro em Macapá, capital do estado. Segundo Ogãn Passarinho, nas primeiras reuniões, o grupo tomou ciência do manifesto e estatuto do PPLE. “Percebemos imediatamente que o PPLE é democrático, é religião, é negro, é raiz, é força e resistência na luta pela igualdade racial e contra a intolerância religiosa”. Ele informa que, depois desta quarta reunião, o grupo concatenou a ideia de formação de um GT, que concentrará esforços na inscrição de novos mobilizadores, para decolar de forma decisiva a Campanha Nacional de Legalização na capital e municípios do estado.

    A Comissão de Mobilização do Amapá tem intenção de alcançar a meta de coletar e homologar 1.930 fichas de apoio de eleitores em todo o Estado ainda este ano, e contribuir, de forma decisiva para a Campanha Nacional de Legalização do PPLE na Região Norte do Brasil.

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 2:44 pm em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE – RN promove mobilização nas Águas de Iemanjá 

    O Coordenador Estadual Josimar Fernandes e equipe em coleta de assinaturas nas Águas de Iemanjá

    O Coordenador Estadual Josimar Fernandes e equipe em coleta de assinaturas nas Águas de Iemanjá

    A Comissão Estadual de Mobilização do PPLE – RN realizou grande coleta de assinaturas durante a comemoração das Águas de Iemanjá, na noite de 02 de fevereiro de 2016, em barra de Maxaranguape, Natal/RN. Com a iniciativa os Povos e Comunidades Litorâneas do Norte do RN e Vale do Ceara Mirim RN tiveram oportunidade de conhecer e contribuir com o projeto de construção partidária do PPLE.

    O Babalorixá Josimar Rocha Fernandes, Coordenador Estadual do PPLE – RN, afirma que esta foi a primeira de muitas mobilizações em massa de coleta de assinaturas no estado. E agradece a oportunidade de participar desta importante ação cultural de reconhecimento histórico de Iyagbas Sexagenárias, como patrimônios vivos da resistência cultural de povos tradicionais de matriz africana.

    A Executiva Nacional do PPLE emitiu nota de reconhecimento à Coordenação de Mobilização do PPLE – RN parabenizando a iniciativa de Baba Josimar, Ogãn Tito e demais mobilizadores potiguares pelos avanços da Campanha Nacional de Legalização do PPLE no Rio Grande do Norte.

    Segundo o PPLE – RN estiveram presentes as Águas de Iemanjá o Governo do Estado do RN, Prefeitura de Maxaranguape e Coeppir/Sejuc RN, Fonsapotma RN, Comissão de Terreiros do RN, Articulação de Mulheres e Homens de Axé, Rede Jovens de Terreiros do RN, Rede Mandacaru Brasil, Rocas, Centros, Ilês, religiosas e religiosos de matriz africana. Somos muitos e JUNTOS SOMOS FORTES!

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 2:29 pm em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE de Curitiba promove mobilização em Escola de Samba 

    Comissão Municipal de Mobilização PPLE - Curitiba/PR e Diretoria da Escola de Samba Mocidade Azul

    Comissão Municipal de Mobilização PPLE – Curitiba/PR e Diretoria da Escola de Samba Mocidade Azul

    A Comissão Municipal de Mobilização do PPLE – Curitiba/PR promoveu, no dia 20 de dezembro, mutirão de coleta de assinaturas na Quadra da Escola de Samba Mocidade Azul, Fazendinha – Curitiba/PR. Esta foi a primeira iniciativa da Municipal curitibana de realizar uma mobilização da Campanha Nacional de Legalização do PPLE fora das tradicionais visitas aos Ilês Axés e terreiro do Centro e Região Metropolitana da cidade.

    Segundo a Ekedy Grazie Santos, membro da Municipal, a experiência foi enriquecedora pela oportunidade de apresentar o projeto de construção partidária a outros protagonistas das tradições culturais de matrizes africanas e também pela receptividade com que os integrantes da escola de samba receberam a campanha e o grupo.

    Participaram da mobilização de coleta de assinaturas na Escola de Samba Mocidade Azul, Grazie Santos, Rafaela Castro, Igor Felipe, Tábata Carvalho, Natacha Carvalho, Johnny Lima e Baba Ilson D’Odé, membros da Comissão Municipal de Mobilização do PPLE – Curitiba.

    O PPLE – PR luta para colocar o partido no mapa político do Paraná, com o desafio de homologar 28.326 assinaturas de apoio em todo o estado, ate meados de 2017. E a Comissão Municipal de Mobilização do PPLE – Curitiba se antecipa para cumprir a sua parte: “Somos muitos, unidos somos fortes e com o PPLE somos muito mais!”

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 4:12 am em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    Executiva do PPLE – BA comemora o Dia da Consciência Negra em Kilombo 

     

    Walter Rui, Edvaldo Matos e Valdo Lumumba, membros do PPLE, levam projeto de construção partidária à comunidade kilombola

    Walter Rui, Edvaldo Matos e Valdo Lumumba, membros do PPLE, levam projeto de construção partidária à comunidade kilombola

    A Comissão Executiva Estadual do PPLE – BA e a Executiva Municipal do PPLE -Salvador/BA participaram na sexta-feira, dia 20 de novembro, das comemorações do Dia da Consciência Negra, no Kilombo de Massarandupió, em Entre Rios/BA.

    O Coordenador do PPLE de Salvador, Edvaldo Matos, afirma que esta não foi a primeira vez que o grupo vai ao Kilombo Massarandupió, mas a visita, no Dia da Consciência Negra, foi uma oportunidade emblemática de apresentar o projeto PPLE como uma alternativa político partidária concreta à esta comunidade tradicional, que enfrenta dificuldades diante da expansão urbana soteropolitana.  Segundo o coordenador a iniciativa  foi muito produtiva e lançou as bases de constituição de uma nova Comissão Municipal para o PPLE Baiano.

    Walter Rui Pinheiro, Coordenador Estadual do PPLE – BA, explica que o partido vem atuando no sentido de convocar todas as vertentes sociais possíveis, mas a meta principal do grupo é buscar apoio dos Povos e Comunidades Tradicionais do estado, para alavancar o projeto. Segundo ele o PPLE se propõe a ser um partido de base para o povo brasileiro, “mas é com grande satisfação que vimos mais uma vez no Kilombo Massarandupió, porque concentramos nossos esforços no sentido de atender as demandas das Comunidades Tradicionais de Matriz Africana”, conclui.

    A Executiva do PPLE foi recebida por Damião e Neide Muniz, remanescentes quilombolas, e teve também a oportunidade de coletar assinaturas de apoio de membros e convidados, durante as festividades regada a café da manhã e muito samba, da comunidade kilombola. O PPLE – BA tem o desafio de homologar 33.233 fichas de apoio de eleitores baianos ate agosto de 2017.

     

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
  • Antonio obafemi 3:11 am em March 21, 2016 Link permanente | Resposta  

    PPLE adquiri personalidade jurídica e inicia campanha nacional de apoio para registro no TSE 

    Rio de Janeiro, 03 de junho de 2013 – O PPLE – Partido Popular de Liberdade de Expressão ganhou, nesta segunda-feira, sinal verde para realizar sua Campanha Nacional de Apoio ao receber aprovação, no 1º Cartório de Registro de Pessoa Jurídica de Brasília, do requerimento de registro de partido político em formação. Com a aquisição de personalidade jurídica o PPLE enfrenta agora o desafio de coletar 500 mil assinaturas de eleitores que apoiam a sua criação em pelo menos nove estados brasileiros para obter seu registro definitivo como partido político do TSE.

    O PPLE emerge dos movimentos sociais inspirado nas aclamações contemporâneas contra as desigualdades sociais, a intolerância religiosa e a discriminação racial. busca, na preservação das tradições culturais afro-brasileiras, seu principal pilar para protagonizar uma nova alternativa política em defesa de segmentos socialmente excluídos e, em especial, dos negros, quilombolas e praticantes de religião de matriz africana, para contribuir na construção de uma sociedade mais justa, igualitária e pluralista.

    Para cumprir as determinações legais de registro no TSE o partido pretende articular uma rede de mobilização nos estados, com o apoio dos representantes das tradições de matrizes africanas, que historicamente resistem na estrutura da sociedade brasileira minando a cultura hegemônica de diversas formas: seja pela via da religião, da cultura popular, das expressões artísticas, da ciência e tecnologia e do enfrentamento político.

    O partido vem trabalhando com estes interlocutores, já constituiu núcleos de mobilização em 20 estados e pretende, até final de junho, ter representação em todo território nacional. O desafio agora é conseguir coletar 500 mil assinaturas de eleitores que apoiam a criação do PPLE, distribuídos em pelo menos nove estados brasileiros, como determina a Lei nº 9.096/1995, para obter seu registro definitivo.

    A Internet vem cumprindo um papel importante de integração regional no desafio de atingir esse objetivo. Pelo site http://www.pple.com.br os internautas podem fazer cadastro para coleta de assinaturas, baixar fichas de apoio e interagir nas mídias sociais. O objetivo do partido é incentivar os simpatizantes a manifestar apoio e conseguir a adesão de outras pessoas, além de estimular mutirões em espaços públicos e projetar a imagem do PPLE em âmbito nacional.

     

    Antonio Obafemi Garrido
    +55 21 98343-3099
    comunicacao@pple.com.br

     
c
compose new post
j
next post/next comment
k
previous post/previous comment
r
reply
e
edit
o
show/hide comments
t
go to top
l
go to login
h
show/hide help
shift + esc
cancel